No intercâmbio de estudo e trabalho, o trabalho é garantido?

No intercâmbio de estudo e trabalho o emprego não é garantido. O intercambista receberá as orientações e suporte da nossa equipe, porém a busca pelo trabalho é de sua responsabilidade, sendo um dos vários desafios que terá durante o intercâmbio.

O que o programa garante é a permissão para trabalhar legalmente por determinado período de tempo durante o intercâmbio. Não é difícil conseguir uma colocação no mercado de trabalho, basta ter disposição, foco e força de vontade para correr atrás de uma vaga de emprego. Além disso, ajuda ter um bom nível de inglês e experiência anterior na função desejada.

É preciso ter em mente que, como em qualquer lugar do mundo, empregos não caem do céu. É necessário procurar pelas vagas e se esforçar para ser contratado. É comum ter receio de não saber se virar, mas acredite você vai conseguir um emprego se seguir as orientações dos nossos consultores.

Não se preocupe se o seu nível de inglês é básico ou se você não tem experiência anterior, visto que estes não são os fatores mais importantes na hora de conseguir uma colocação no mercado de trabalho durante o intercâmbio, mas sim a disciplina e empenho em aprender e fazer dar certo.

Uma dica bem legal é quando chegar ao destino converse com seus conhecidos, colegas de classe e roomates para ver se eles sabem de alguma vaga, diga que está procurando emprego e não tenha vergonha disso. Veja, também, se existem grupos no Whatsapp ou algum grupo em alguma rede social para quem está buscando trabalho.

Para aumentar as chances de conseguir um emprego rapidamente não dependa somente de enviar currículos online e indicações de conhecidos. Saia para caminhar e leve com você alguns currículos impressos, preste atenção nas vitrines para não perder os cartazes sobre vagas disponíveis e converse com comerciantes, diga o que sabe fazer e que precisa trabalhar.

Outra dúvida muito comum a respeito do tema emprego é sobre quais são as vagas mais comuns e se será possível trabalhar na área de formação. A maioria dos estudantes começa a trabalhar no setor de serviços, como garçom/garçonete, camareira, atendente de loja, barman, dentre outros.

À medida que o inglês vai melhorando e, também, com a expansão da sua rede de contatos a possibilidade de achar uma vaga de trabalho na sua área de formação aumenta. Porém, é preciso ter o pé no chão e saber que esse emprego na área de formação dependerá de vários fatores, sendo que alguns não dependem do candidato propriamente dito, como no caso de precisar de uma autorização específica para praticar sua profissão no país, por exemplo quando for médico ou dentista.

Por fim, cabe esclarecer que não são todos os países que oferecem a possibilidade de estudar idiomas e trabalhar durante o intercâmbio. Na verdade, a maioria não dá essa permissão. Atualmente, os principais países que oferecem essa possibilidade são Irlanda, Austrália, Nova Zelândia e Canadá. Resumindo, conseguir um emprego durante o intercâmbio depende de você e o importante é não ficar sentado esperando uma oportunidade aparecer!