Dica

Certificado Internacional de Vacinação: passo a passo para emitir o seu!

O Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) é um documento obrigatório para viajar para vários países ao redor do mundo. Quem vai viajar para Malta, Austrália e África do Sul, por exemplo, precisa ter em mãos o certificado para comprovar que está vacinado contra a febre amarela. Abaixo compartilhamos um passo a passo super fácil para você emitir o seu!

Utilidade do Certificado Internacional de Vacinação

Ele é exigido para comprovar que o viajante está imunizado contra uma doença específica, sendo muito utilizado para demonstrar a vacinação contra a febre amarela. Antes de entrar no país que exige o certificado o viajante precisa mostrar o seu. Por isso, nossa primeira dica é que você já faça ele e que carregue junto com o passaporte, pois assim não corre o risco de viajar sem.

Países que exigem o CIVP

São mais de 40 países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia. Abaixo estão listados os principais, são eles:

  • África do Sul
  • Albânia
  • Angola
  • Panamá
  • Guatemala
  • Aruba
  • Guiana Francesa
  • Paraguai
  • Austrália
  • Bahamas
  • República Dominicana
  • Bolívia
  • Índia
  • China
  • Colômbia
  • Cuba
  • Malta
  • Tailândia
  • Emirados Árabes Unidos
  • Venezuela
  • Filipinas

Leia também:
Intercâmbio na África do Sul: tudo que você precisa saber antes de ir!
7 dicas para aproveitar o intercâmbio de estudo e trabalho!

Passo a passo para emitir o Certificado Internacional de Vacinação

Antes de te contar o passo a passo, é importante você saber que o CIVP é emitido gratuitamente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e ele tem validade vitalícia no caso da vacina contra febre amarela, ou seja, serve para vida toda.

1º passo para emitir o Certificado Internacional de Vacinação

Antes de solicitar a emissão do CIVP você precisa se certificar que já tomou a vacina contra febre amarela. Caso não tenha tomado, procure uma unidade básica de saúde e tome a vacina.

Ao tomar a vacina, peça o registro completo da mesma (com data de administração, lote da vacina, assinatura do vacinador e carimbo da unidade onde foi vacinado).

Observação: importante saber que a vacina contra febre amarela precisa ser tomada, no mínimo, 10 dias antes da viagem. Além disso, pode ser que você tenha alguma reação adversa. Dessa forma, o quanto antes tomar, melhor. Assim, caso tenha alguma reação, não vai ter a viagem prejudicada.

2º passo

Até 2020 o Certificado podia ser emitido online ou presencialmente em uma unidade específica da ANVISA. Atualmente, só é possível fazer a solicitação online, o que é ótimo, visto que o procedimento é prático e rápido!

Dessa forma, o próximo passo é entrar no site oficial do Sistema de Emissão do CIVP – CIVNET. Lá você vai clicar no botão “cadastrar viajante”.

Certificado Internacional de Vacinação
Primeiramente, o viajante deverá preencher algumas informações básicas.

Após, uma nova página abrirá e você terá que preencher alguns dados, como nome completo, nome da mãe, CPF, data de nascimento, sexo, cor, escolaridade e nacionalidade.

Além disso, terá que enviar um documento de identidade digitalizado. O documento poderá ser a carteira de identidade (RG) ou certidão de nascimento ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou Passaporte.

Será necessário, também, enviar uma foto frente e verso do Cartão Nacional de Vacinação.

Certificado Internacional de Vacinação
É preciso, também, informar o endereço de email e telefone para contato.

3º passo

Imprimir o Certificado Internacional de Vacinação. Você irá recebê-lo por email, mas também poderá acessar o portal do Governo para obtê-lo. O documento será assinado eletronicamente por um servidor da ANVISA. É necessário que, após imprimi-lo, você também assine. Se você perder seu CIVP, é só entrar no site do Governo e imprimir novamente.

É possível que a ANVISA demore até 10 dias úteis para responder sua solicitação. Em caso de dúvidas, ligue gratuitamente para o número 0800-642 9782.

Prontinho! Simples e rápido, certo?!

Outras informações sobre o CIVP

Caso o viajante tenha alguma contraindicação e não possa tomar a vacina contra febre amarela, a ANVISA orienta que ele procure um médico para confirmar a contraindicação. Ela pode acontecer nos casos de quem possui intolerância a ovo, gestantes ou bebês com idade inferior a 9 meses.

Neste caso, peça para o médico emitir um atestado de isenção de vacinação em inglês ou francês. No site da ANVISA tem um modelo completo.

Esse atestado médico em inglês ou francês é o documento previsto no Regulamento Sanitário Internacional – RSI para os casos de contraindicação da vacinação. Dessa forma, NÃO é necessária a validação do mesmo em uma das unidades emissoras do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP.

Não tão comum quanto a comprovação contra febre amarela, é a comprovação da vacinação contra poliomielite e meningite. Segundo a Organização Mundial da Saúde, apenas Paquistão e Somália exigem a vacinação contra poliomielite. Já, a Arábia Saudita e a Líbia exigem a vacina contra meningite.

Vacinas
Podem ser exigidas outras vacinas, como a da poliomielite e meningite.

Outra informação importante é que o certificado para poliomielite tem validade de 12 meses, contados a partir da data de vacinação. Já, o certificado para meningite ACYW tem validade de 5 anos e para meningite C 3 anos, ambos contados da data de vacinação.

Além do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia, o país de destino pode exigir do viajante outros documentos, como passaporte, visto prévio ou na chegada, exames médicos. Por isso, é importantíssimo que a viagem (seja ela a lazer, trabalho ou para estudos) seja planejada com antecedência.

No caso de um intercâmbio, você pode começar o planejamento com 1 ano de antecedência, visto que terá que decidir várias coisas, como qual escola vai estudar, qual cidade vai morar, quanto tempo vai estudar, se vai estudar e trabalhar etc. Quanto antes começar o planejamento, melhor. Dessa forma, poderá organizar toda papelada necessária e, também, juntar dinheiro para custear o investimento.

Leia também:
Intercâmbio no Canadá: vantagens e desvantagens de estudar no país!
Quanto custa um intercâmbio na Irlanda?

Agora você já sabe como emitir seu Certificado Internacional de Vacinação! Ainda tem alguma dúvida sobre como obter o certificado? Se tiver, vai lá no nosso Instagram e manda uma mensagem para gente! Por hoje é isso, até mais!!